Teori Zavascki, o resto é silêncio…

Shakespeare e o palomo

Shakespeare – foto Demian Adrox/Freeimages.

Por Celso Vicenzi – 20/1/2017.

Apostar na isenção das investigações num país com o currículo do Brasil é ser muito ingênuo. Tão ingênuo quanto um governo que foi derrubado e que apostou na isenção e na correção de um STF como “guardião da Constituição”.

É claro que pode ter sido um acidente – inclusive provocado (pode-se facilitar uma falha mecânica). Ou obra do acaso. Mas desde Juscelino, Castelo, PC Farias, Eduardo Campos e outros… como as coincidências favorecem os mais poderosos, não é?

Mas, por favor, num país que faz o que faz ao longo de sua história para mantê-lo entre os mais desiguais; faz o que fez para derrubar Dilma, não me falem em lisura das instituições – sejam quais forem – na investigação do caso. Será mais um que entrará para a história com laudos que estarão sob suspeita para o resto dos tempos.

É a minha opinião, mas respeito o ponto de vista do Sakamoto e de quem quer que se contente com um laudo inconclusivo ou que aponte para falha humana, mecânica ou de outro tipo. Acho que como acontece em tantos casos, jamais saberemos. Se foi obra do acaso ou acidente provocado. Fico com Shakespeare: “O resto é silêncio”.

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Ligue os pontos com as manchetes

Circula no Facebook – 19/1/2017 – Via Ligue Os Pontos, Vinicius Possebon Anaissi e Cauê Seignemartin Ameni.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Ligue os pontos.

Episódio de Hoje: Morre Teori Zavascki em “acidente”.

1- Temer e vários ministros do governo golpista delatados;
2- O áudio do Jucá mostra que o Teori não deu brecha pra “diálogo”. Os caras viram que ele não ia entrar no esquema;
3- Teori divulga que em março homologa as delações da Odebrecht que implodem o governo golpista;
4- “Cai” o avião do Teori. Assim como caíram os aviões do Roger Agnelli, da Vale, e do Eduardo Campos.
5- Quem é que vai escolher o novo ministro que será o relator da Lava Jato no lugar do Teori? Sim, ele mesmo, MICHEL TEMER!

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Ligue os pontos

Por Celso Vicenzi – 17/1/2017.

Em todas as manobras milimetricamente coordenadas e que envolveram vários setores de poder e que resultaram no golpe da presidenta eleita, somado agora com essa estranha morte de um ministro que faria a relatoria da maior delação (Odebrecht), que iria pegar muita gente do PMDB e do PSDB (os principais beneficiados pelo golpe), dá pra fazer, só por brincadeirinha, como fazíamos na infância, com aqueles números para ligar os pontos. Ligue os pontos que a figura que está por trás aparece, com muita clareza. Claro, tudo isso se essa morte não for obra do acaso. Mas o Brasil, convenhamos, não é para amadores e quem cruza o caminho dos poderosos, corre muitos riscos.

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Tenho recebido ameaças, mas nada sério, diz Teori Zavascki (por Consultor Jurídico, em junho de 2016)

Notícia que merece ser lida novamente…

Por Consultor Jurídico – 6/6/2016.

O ministro Teori Zavascki, relator dos processos da operação “lava jato” no Supremo Tribunal Federal, confirmou que sua família tem recebido ameaças, mas não deu muito crédito aos autores das mensagens. “Não tenho recebido nada sério”, disse nesta segunda-feira (6/6/2016), no Rio de Janeiro, ao sair de um evento.

Leia mais:

http://www.conjur.com.br/2016-jun-06/tenho-recebido-ameacas-nada-serio-teori-zavascki

 

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

No creo em brujas, pero…

Por Celso Vicenzi – 19/1/2017.
Até hoje todos se perguntam por que Teori Zavascki permitiu que Eduardo Cunha tramasse e desse sequência ao impeachment, antes de tirá-lo de cena, depois do fato já consumado. Se foi pressionado, sabe-se lá por quais forças desse poderoso embate político, levou o segredo para o túmulo. Se de fato amedrontou-se diante de forças poderosas e possivelmente ameaçadoras, quem o ameaçou a não interromper o processo de impeachment, teria muito interesse em fazer uma “queima de arquivo”.
 
Pode não ser nada disso também, mas o Brasil, alguém já disse, não é para amadores. E as “coincidências”, como a morte de PC Farias, a queda do avião do candidato à presidência Eduardo Campos, a penca de delação da Odebrecht que atinge principalmente PMDB e PSDB e que teria a relatoria de Teori e que agora pode ficar em mãos muito mais “amigas”, não deixa de ser intrigante. “No creo em brujas, pero que las hay, las hay”.
Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Israel sem máscaras, por uma feminista brasileira (por Berenice Bento/via Outras Palavras)

170118_banksy filme faixa de gaza

Por Berenice Bento – 18/1/2017 – via Outras Palavras.

Vigilância permanente. Proibição de atividades políticas. Espancamentos. Censura. Por trás dos rótulos de “única democracia do Oriente Médio” e “país libertário” esconde-se uma ditadura perfeita.

Leia mais:

http://outraspalavras.net/capa/israel-sem-mascaras-por-uma-feminista-brasileira

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Uma São Paulo que ninguém vê (por RenattodSousa/via Nocaute)

16176356_1537287266288538_1996226233_n

Por RenattodSousa – 18/1/2017 – via Nocaute.

RenattodSousa é catarina de Floripa, nascido em 1955. Fotojornalista, começou em 1976 no Diário do Paraná e passou pelo JB de Curitiba, O Estado e Diário Catarinense em Floripa, sucursal de Recife da Veja, O Globo e sucursal do JB em São Paulo. Depois foi bóia-freela.

Ganhou duas vezes o Prêmio Abril e duas vezes ficou em segundo lugar no Nikon Photo Contest International, no Japão.

Hoje dirige a fotogaleria que leva seu nome, instalada no edifício Copan, em São Paulo, especializada em fotografias da cidade – a única galeria de autor e monotemática de sampa.

Veja as fotos:

http://www.nocaute.blog.br/ensaio/uma-sao-paulo-que-ninguem-ve.html#.WH_V6mu7MsY.facebook

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Razões científicas para ler mais do que lemos (por Ignacio Morgado Bernal/via El País)

Uma mulher apanha um livro de uma prateleira.

Uma mulher apanha um livro de uma prateleira. Foto: Paco Puentes/El País.

Por Ignacio Morgado Bernal – 17/1/2017 – via El País.

A leitura, além de melhorar a empatia e o entendimento dos demais, é um dos melhores exercícios possíveis para manter em forma o cérebro e as capacidades mentais.

Leia mais:

http://brasil.elpais.com/brasil/2017/01/11/cultura/1484155657_662258.html?id_externo_rsoc=FB_BR_CM&%3Fid_externo_rsoc=FBADS_BR

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us