Menos de 1% das propriedades agrícolas detém quase metade da área rural no país (por Flávia Villela/via Agência Brasil)

Propriedade rural em Ulianápolis, Pará,

Estabelecimentos com menos de 10 hectares representam cerca de 47% do total das propriedades brasileiras, mas ocupam menos de 2,3% da área rural total. Foto: MMA/Arquivo.

Por Flávia Villela – 1/12/2016 – via Agência Brasil.

Quase metade da área rural brasileira pertence a 1% das propriedades do país, de acordo com o estudo inédito Terrenos da desigualdade: terra, agricultura e desigualdades no Brasil rural divulgado hoje (1º) pela organização não governamental (ONG) britânica Oxfam. Os estabelecimentos rurais a partir de mil hectares (0,91%) concentram 45% de toda a área de produção agrícola, de gado e plantação florestal.

Leia mais:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-11/menos-de-1-das-propriedades-agricolas-detem-quase-metade-da-area-rural

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

O que derruba um avião é uma sequência de erros

 

 

Resultado de imagem para fotos free avião da chapecoense

Há uma máxima no mundo da aviação: nenhum avião cai por um único erro. É sempre uma sequência de erros que “derrubam” uma aeronave.
Pelas informações que chegam, já dá para identificar algumas delas, no caso da queda do avião da Lamia que transportava a delegação da Chapecoense:
1) O piloto era também sócio da empresa, o que muda a maneira de pensar as questões de segurança, de olho num lucro maior. Neste caso, ficou óbvio que a aeronave teria que ser reabastecida no meio do caminho, custos que o empresário não quis assumir, preferindo correr riscos. Imaginou que seria possível pousar direto, no limite do combustível, sem esperar pelo pouso de outra aeronave. Irresponsabilidade total.
2) As autoridades aeroportuárias de posse do plano de voo, não poderiam permitir a decolagem, pois era visível que a distância a ser percorrida e o gasto de combustível não ofereciam margem para uma possível emergência, como de fato ocorreu com a espera (pequena, mas mesmo assim fatal), para que outra aeronave tivesse preferência no pouso. O mínimo exigido é combustível para mais 30 minutos de voo e a indicação de um segundo aeroporto a ser acessado, caso não haja teto para pousar no local previsto.
3) O piloto-empresário não pediu situação de “emergência”. Emergência se sobrepõe a “prioridade”.
4) Quem estava orientando o pouso, na torre, demorou para compreender a gravidade da situação e orientou procedimentos que aumentaram o tempo de voo, dando prioridade a outra aeronave, por se encontrar em altitude mais baixa e próxima ao pouso.
5) Agora chegam informações que o piloto do avião que teve preferência no pouso disse que não pediu prioridade total.
6) Há informações que a companhia costumava voar, com frequência, com combustível no limite para suas operações, arriscando-se a uma tragédia. Apesar de advertências de funcionários responsáveis pela fiscalização – inclusive neste voo fatídico – as autoridades aeroportuárias daquele país liberavam voos dessa companhia que podem ser classificados como “arriscados”, pelo limite de consumo de combustível.
7) A empresa operava com um único avião. É sempre bom optar por uma companhia com mais recursos e, de preferência, consultar o ranking das empresas mais seguras (disponível na internet).
6)Ou seja, várias pessoas poderiam ter interferido para que a tragédia fosse evitada. No caso do piloto do avião da Lamia, a aposta de que não iria acontecer nada, sempre contando com a sorte (que não dura sempre), foi o fator maior, mas outras ações poderiam ter evitado o desastre.

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Por que a violência contra mulheres indígenas é tão difícil de ser combatida no Brasil (por Ana Beatriz Rosa/via HuffPost Brasil)

mulheres indígenas mt

Por Ana Beatriz Rosa – 25/11/2016 – via HuffPost Brasil.
Foto: Junior Silgueiro/GCOM-MT.

“As mulheres são as principais vítimas das violências praticadas contra as comunidades indígenas no mundo, de acordo com relatório da ONU.

Os dados da organização mostram que mais de 1 em cada 3 mulheres indígenas são estupradas ao longo da vida – e a violência faz parte de uma estratégia para desmoralizar a comunidade ou como “limpeza étnica”.

No Brasil não é diferente.”

Leia mais:

http://www.brasilpost.com.br/2016/11/25/lei-maria-da-penha-mulher_n_13135104.html?utm_hp_ref=mulheres

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Avião da Chape cai, e autoridades informam: 76 mortos e 5 sobreviventes

Que tragédia! E o que é a vida! Justamente quando tantos jogadores e torcedores estavam felizes pela façanha de um time catarinense chegar, pela primeira vez, a uma final de campeonato internacional, eis que a “indesejada das gentes”, como disse Manoel Bandeira comparece para mudar tudo. Da alegria para o sofrimento.

Impossível não lembrar da frase do poema de Horácio: Carpe diem! (Aproveita o momento!). Ou como cantou Cazuza (letra de Bernardo Vilhena e Lobão): Vida louca vida, vida breve / Já que eu não posso te levar / Quero que você me leve.

Todos sabemos, mas acontecimentos assim reforçam a certeza do quão tênue é o sopro de vida que nos mantém nesse mundo. E servem para que nos perguntemos, todos os dias: O que realmente importa em cada dia de nossas vidas breves?

Leia mais:

http://globoesporte.globo.com/sc/futebol/times/chapecoense/noticia/2016/11/imprensa-colombiana-diz-que-aviao-que-transporta-chape-esta-desaparecido.html

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

O brasileiro que descobriu como o Universo pode acabar (por Leonardo Pujol/via BBC Brasil)

Por Leonardo Pujol – 24/11/2016 – via BBC Brasil. Foto: Arquivo pessoal.

“Muitos físicos e matemáticos tentam entender como o universo foi criado, mas alguns – como o brasileiro Marcelo Disconzi – buscam respostas para outra pergunta: como ele irá acabar?”

Leia mais:

http://www.expressao.com.br/noticias/materias/24-11-16-O-brasileiro-que-descobriu-como.php

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Ignacio Ramonet: O Fidel que conheci (via blog da Boitempo)

fidel-ramonet3

Por Ignacio Ramonet – 28/11/2016 – via Blog da Boitempo.

O jornalista espanhol Ignacio Ramonet, diretor do Le Monde Diplomatique em espanhol e autor, junto com o próprio Fidel, do imbatível “Fidel Castro: biografia a duas vozes, divulgou sábado (26/11/16) um testemunho sobre o líder e ex-presidente cubano. O livro é amplamente considerado o testamento político de Fidel Castro. 

Leia mais:

https://blogdaboitempo.com.br/2016/11/28/cem-horas-com-fidel-2

 

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Para secretário-geral da Unasul, juízes que fazem política ameaçam a democracia (por Jornal GGN e BBC Brasil)

reprodução

Por Jornal GGN e BBC Brasil – 25/11/2016.

“Ex-presidente da Colômbia critica a judicialização da política e afirma que juízes que estão fazendo ‘política sem responsabilidade’ ameaçam a democracia.”

Leia mais:

http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Para-secretario-geral-da-Unasul-juizes-que-fazem-politica-ameacam-a-democracia/4/37322

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us

Caso Temer-Geddel é apenas um folhetim em uma história que perdeu o fio da meada (por Lucas Figueiredo/via The Intercept)

Presidente Michel Temer durante sua posse no Senado Federal.(Brasília - DF, 31/08/2016)Foto: Beto Barata/PR

Brasília, 31 de agosto de 2016 — Presidente Michel Temer durante sua posse no Senado Federal. Foto: Beto Barata/PR.

Por Lucas Figueiredo – 25/11/2016 – via The Intercept.

“Perdeu o fio da meada do que acontece no Brasil? Achava que o país teria menos corrupção com a queda da presidente Dilma Rousseff? Não entendeu por que a crise econômica continua mesmo após o PT ter sido varrido do governo? Então vamos lá. Respire fundo e venha comigo. Vamos recapitular.”

Leia mais:

https://theintercept.com/2016/11/25/caso-temer-geddel-e-apenas-um-folhetim-em-uma-historia-que-perdeu-o-fio-da-meada

Compartilhe
Share On Twitter
Share On Linkdin
Contact us