A corrupção e o bode expiatório

A mídia faz de tudo para mostrar que a corrupção nunca foi tão grande e que ela acontece sobretudo desde que o PT assumiu a presidência. O nome disso é manipulação, pois basta informar-se um pouco melhor para saber que ela atinge todos os partidos e toda a sociedade (empresários, servidores, organizações, cidadãos). Está presente em todo o país, em todo lugar. Por isso não cabe transformar um segmento, seja qual for, como bode expiatório. Isso é um desserviço à democracia. Uma simplificação de um problema complexo. Uma demagogia. Aliás, acho que a mídia exagera, de propósito, no problema da corrupção, que é universal, para esconder algo muito pior, como já declarou o economista Ladislau Dowbor: “O que se rouba ilegalmente não é nada comparado com o que se rouba legalmente”.

A Fiesp calcula que o país perde com a corrupção cerca de 1,3% do PIB. Mesmo que seja o dobro ou o triplo disso, ainda é insuficiente para explicar a enorme desigualdade que existe no Brasil. A desigualdade é construída legalmente, dentro das normas (injustas) que não exclui nenhum dos poderes (Legislativo, Executivo e Judiciário) e todas as instituições (sindicatos, associações, Ongs, etc) que atuam no dia a dia dos brasileiros e brasileiras. Somos todos responsáveis pelo que há de bom e ruim em nossa sociedade.

Compartilhe
Share On Facebook
Share On Twitter
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Contact us

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *