Para tramar um feminismo descolonizado e não-burguês (por Serpente Coletiva/via Outras Palavras)

170928-debatesfeministas3

Por Serpente Coletiva – 28/9/2017 – via Outras Palavras.

Ciclo de encontros com a boliviana Julieta Paredes debate a hipótese de um Feminismo Comunitário, capaz de superar o individualismo e de compreender que o patriarcado oprime também os homens e a natureza.

Leia mais:

http://outraspalavras.net/blog/2017/09/28/para-tramar-um-feminismo-descolonizado-e-nao-burgues

Brasil é líder em mortes por conflitos fundiários, destaca relatório da Global Witness

Brasil é líder em mortes por conflitos fundiários, destaca relatório da Global Witness

Imagem: Pixabay.

Por Ministério Público Federal/Procuradoria-Geral da República – 7/8/2017.

Em 2016, o país registrou 49 assassinatos de defensores do direito à terra. Documento traz recomendações para enfrentamento ao problema.

Leia mais:

http://www.mpf.mp.br/pgr/noticias-pgr/brasil-e-lider-em-mortes-por-conflitos-fundiarios-destaca-relatorio-da-global-witness

Negras latino-americanas são mais sujeitas a violência doméstica (por Jéssica Lima/via Catraca Livre)

Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo, a Violência e pelo Bem Viver em Brasília. Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil.

Por Jéssica Lima – 20/7/2017 – via Catraca Livre.

Brasil é o país com maior incidência de feminicídios na América Latina, seguido de México, Honduras e Argentina.

Leia mais:

https://catracalivre.com.br/geral/cidadania/indicacao/negras-latino-americanas-sao-mais-sujeitas-violencia-domestica

FAO lança concurso de relatos e fotografias sobre mulheres rurais na América Latina e no Caribe

FAO lança concurso de relatos e fotografias sobre mulheres rurais na América Latina e no Caribe. Foto: EBC

FAO lança concurso de relatos e fotografias sobre mulheres rurais na América Latina e no Caribe. Foto: EBC.

Por ONU Brasil – 5/6/2017.

Estão abertas inscrições para concurso de relatos e fotografias sobre experiências de vida de mulheres rurais e suas organizações na América Latina e no Caribe, promovido pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO); prazo é 31 de julho.

Os dois primeiros lugares ganharão passagens e estadia para acompanhar a 2ª Conferência de Mulheres Rurais da América Latina e do Caribe que será realizada em setembro no Paraguai.

Leia mais:

https://nacoesunidas.org/fao-lanca-concurso-de-relatos-e-fotografias-sobre-mulheres-rurais-na-america-latina-e-no-caribe

A democracia custa caro no mundo dos coroinhas (por André Araújo/via Luis Nassif/GGN)

michelangelo_giudizio_universale_dettagli_35.jpg

Imagem: MICHELANGELO Buonarroti Last Judgment.

Por André Araújo – 19/4/2017 – via Luis Nassif/GGN.

A Democracia moderna é um regime político imperfeito e pleno de problemas, um deles é o financiamento de campanhas, mecanismo onde não há nenhum bom modelo, todos tem defeitos, cabe escolher o menos  ruim porque bom não há.

Leia mais:

http://jornalggn.com.br/fora-pauta/a-democracia-custa-caro-no-mundo-dos-coroinhas

Monja ameaçada de morte: disse que Maria fazia sexo com o marido! (por Mauro Lopes/via Caminho pra Casa)

A monja dominicana Lucía Caram.

Por Mauro Lopes – 4/2/2017 – via Caminho pra Casa.

É significativo que ao lado de virgindade e castidade, a imagem mais recorrente dos conservadores para Maria é a da mulher “pura”. À pureza contrapõe-se a impureza, ao limpo o sujo. Ser virgem e casta, portanto, é manter-se pura. Abandonar a virgindade é abandonar a pureza, entregar-se à “sujeira”. Sexo, portanto, é o caminho da impureza e da sujeira. Pode parecer pueril, e o é,  mas em pleno século XXI os conservadores ainda pretendem manter incólume tal lógica.

Leia mais:

http://outraspalavras.net/maurolopes/2017/02/04/monja-ameacada-de-morte-disse-que-maria-fazia-sexo-com-o-marido

País por país: o mapa que mostra os trágicos números dos feminicídios na America Latina

Protesto contra a violência no Peru

Estima-se que, a cada ano, 66 mil mulheres sejam assassinadas no mundo, segundo a ONU. Foto: Getty Images.

Por BBC Brasil – 6/12/2016.

“Todos os dias, 12 mulheres latino-americanas e caribenhas morrem apenas pelo fato de serem mulheres”. A aterradora estatística foi divulgada no mês passado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).

Leia mais:

http://www.bbc.com/portuguese/internacional-38076091