Carta aberta aos negros e negras que lutam pelo fim da escravidão do pensamento (por Lucas Veiga/via Revista Fórum e Geledés)

Por Lucas Veiga – 4/7/2017 – via Revista Fórum e Geledés.

Não nos contaram nos bancos escolares, nem nas cadeiras da academia a história do nosso povo. O que contam do nosso povo é que fomos escravizados. E ao contar, contam com o olhar de quem se debruça na sacada da Casa Grande. Quando contam nossa história é de uma perspectiva embranquecida que nos mantem numa posição inferior. Até a vitória contra a escravidão retiraram de nós. Princesa Isabel recebe as glórias, mas quem as merecia era José do Patrocíneo, André Rebouças, Luiz Gama, Dandara, Luíza Mahin…

Leia mais:

https://www.geledes.org.br/carta-aberta-aos-negros-e-negras-que-lutam-pelo-fim-da-escravidao-do-pensamento/#gs.ZMmtLOA

Carta aberta de Aragão a Dallagnol: “baixe a bola, colega” (por Fernando Brito/via Tijolaço e blog do Marcelo Auler)

deltanpower

Por Fernando Brito – 22/12/2016 – via Tijolaço e blog do Marcelo Auler.

Do blog do Marcelo Auler, a carta aberta do Procurador da República Eugênio Aragão ao chefe da Força Tarefa da Lava Jato, que aplaudiu, nos jornais, o acordo entre a Odebrecht e o governo dos EUA, dizendo que quem se opõe aos métodos da Lava Jato tem “complexo de vira-latas”.

Leia mais:

http://www.tijolaco.com.br/blog/carta-aberta-de-aragao-dallagnol-baixe-bola-colega

Ex-ministro da Justiça diz que Moro é criminoso e o compara a gatuno (por Marcos de Vasconcellos/via Conjur)

Vazamento ilegal de grampos e impacto político de decisões estão entre acusações feitas contra Sergio Moro em carta. Foto: Divulgação Ajufe.

Por Marcos de Vasconcellos – 10/12/2016 – via Conjur.

O ex-ministro da Justiça, Eugênio Aragão, acusou o juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da operação “lava jato”, de ser um criminoso. Em mensagem enviada ao professor alemão Markus Pohlmann, cuja universidade (de Heidelberg) recebeu o juiz para uma palestra, Aragão afirma que “Moro é um criminoso, também sob a perspectiva alemã. Ele se tornou punível quando violou sigilo funcional, para não falar em prevaricação”.

Leia mais:

http://www.conjur.com.br/2016-dez-10/ex-ministro-sergio-moro-criminoso-compara-gatuno

Carta aberta aos membros da REDE (por Luiz Eduardo Soares/via Justificando)

Por Luiz Eduardo Soares/via Justificando – 3/10/2016.

* Os signatários postergaram a publicização desta carta aberta até o dia seguinte às eleições para evitar seu eventual uso eleitoreiro, prejudicando candidaturas, injustamente.

 Por que saímos da REDE Sustentabilidade

Passadas as eleições municipais, seria importante que a REDE realizasse um balanço político. Mais do que o exame dos resultados alcançados em sua primeira participação eleitoral, trata-se de avaliar o percurso político até aqui tendo em conta os propósitos que estiveram presentes na fundação do partido.

Leia mais:

http://justificando.com/2016/10/03/carta-aberta-aos-membros-da-rede

Carta aberta a Gilmar Mendes: o senhor deveria aprender com a juíza americana que pediu desculpas por se meter em política. (Por Paulo Nogueira/viaDCM)

Ela falou sobre política e teve que pedir desculpas para a sociedade

Ela falou sobre política e teve que pedir desculpas para a sociedade.

Por Paulo Nogueira – 14/7/2016 – via DCM.

“Caro ministro Gilmar:

O senhor desonra a Justiça. É a pior espécie de juiz que pode existir: aquele que se move por razões políticas. Sabemos antecipadamente qual será seu voto quando se trata de um tema político. Isto, em si, é uma afronta à dignidade da Justiça.”

Leia mais:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/carta-aberta-a-gilmar-mendes-o-senhor-deveria-aprender-com-a-juiza-americana-que-pediu-desculpas-por-se-meter-em-politica-por-paulo-nogueira

O medo do Estadão: a disputa pela história e pela memória em mais um golpe contra a democracia (via Carta Maior)

Historiadoras e Historiadores matriculados no Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – 2016.

reprodução

Via Carta Maior – 23/6/2016.
“É papel de todas as historiadoras e historiadores se posicionar diante dos acontecimentos recentes, pois são herança de um período macabro de nosso país.”
Leia mais:

Brasilianista alerta embaixador na OEA: “Governo dos EUA corre risco de repetir erro trágico de 1964, quando reconheceu a ditadura militar que governou o Brasil por 21 anos” (por Renan Quinalha/via Viomundo)

Green e embaixador dos EUA na oEA-001

O professor James N. Green e o embaixador Michael Fitzpatrick.

Por Renan Quinalha – 21/5/2016 – via Viomundo.

“Um dos maiores brasilianistas da atualidade, o professor James N. Green da Brown University (EUA), enviou hoje uma carta aberta ao Embaixador Michael Fitzpatrick, representante dos EUA na Organização dos Estados Americanos (OEA), contestando as declarações deste no sentido de que o processo de impeachment no Brasil seria legítimo por estar conforme os procedimentos constitucionais e as regras democráticas.”

Leia mais:

http://www.viomundo.com.br/denuncias/brasilianista-alerta-embaixador-na-oea-governo-dos-eua-esta-correndo-o-risco-de-repetir-o-tragico-erro-de-1964-quando-reconheceu-a-ditadura-militar-que-governou-o-brasil-por-21-anos-veja-a-cart.html