Manual une conhecimento indígena e científico sobre os usos de plantas amazônicas (via Instituto Socioambiental)

Via Instituto Socioambiental – 5/10/2017.

Manual de Etnobotânica será lançado pelo Jardim Botânico do Rio de Janeiro, pelo Instituto Socioambiental (ISA) e demais parceiros do Brasil e da Inglaterra. Publicação é fruto de pesquisa e intercâmbio de conhecimentos com povos indígenas da região do Alto Rio Negro, noroeste amazônico.

Leia mais:

https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/manual-une-conhecimento-indigena-e-cientifico-sobre-os-usos-de-plantas-amazonicas?utm_medium=email&utm_source=transactional&utm_campaign=manchetes%40socioambiental.org

Brasil é o quarto país com mais usuários de Internet do mundo, diz relatório da ONU

Em 2015, as economias em desenvolvimento responderam por 70% dos usuários de Internet no mundo. Foto: EBC

Em 2015, as economias em desenvolvimento responderam por 70% dos usuários de Internet no mundo. Foto: EBC.

Por ONU Brasil – 3/10/2017.

O Brasil é o quarto país com maior número absoluto de usuários de Internet, ficando atrás de Estados Unidos, Índia e China, segundo novo relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD). Quase 90% das 750 milhões de pessoas que ficaram online pela primeira vez entre 2012 e 2015 viviam em países em desenvolvimento, segundo o documento.

Leia mais:

https://nacoesunidas.org/brasil-e-o-quarto-pais-com-mais-usuarios-de-internet-do-mundo-diz-relatorio-da-onu

Animação incrível mostra como será a Terra em 250 milhões de anos

Por Redação CicloVivo e Editora Expressão – 28/9/2017.

Baseado na teoria das placas tectônicas, Chris Scotese, professor do Departamento de Ciências Planetárias e Terrestres da Northwestern University, criou uma animação onde mostra como a Terra estará daqui a 250 milhões de anos.

Leia mais:

http://www.expressao.com.br/noticias/materias/28-09-17-animacao-incrivel-mostra-como-sera-terra-em-250-milhoes-de-anos.php

Os desafios cruciais da era Uber (por Por Frank Pascuale, no Boston Review of Books/Tradução: Inês Castilho/via Outras Palavras)

170710-Bosch2

Imagem: Hieronymus Bosch, Inferno, 1490 (detalhe).

Por Por Frank Pascuale, no Boston Review of Books/Tradução: Inês Castilho/via Outras Palavras – 15/9/2017.

Como evitar que sejamos todos obrigados a leiloar nosso trabalho, por preços e condições cada vez rebaixadas? Criando plataformas alternativas? Ou exigindo ação do Estado?

Leia mais:

http://outraspalavras.net/destaques/os-desafios-cruciais-da-era-uber

Como a visão utópica do Vale do Silício pode criar uma forma brutal de capitalismo (por Jamie Bartlett/via BBC)

Vale do Silício

Por Jamie Bartlett – 20/8/2017 – via BBC. Direito de imagem: Shutterstock.

“Somos uma comunidade global”, dizem. “Com a tecnologia em nossos bolsos, podemos recuperar nossas cidades”, prometem. “Não queremos ser parte do problema. Somos e seguiremos sendo parte da solução”, garantem.

Mas a promessa do Vale do Silício de construir um mundo melhor se baseia, de certa forma, em destruir o que temos hoje em dia.

Leia mais:

http://www.bbc.com/portuguese/geral-40931867?utm_source=Colabora&utm_campaign=91246e71e1-EMAIL_CAMPAIGN_2017_08_22&utm_medium=email&utm_term=0_7b4d6ea50c-91246e71e1-416576105

A privatização do dinheiro, silenciosa e radical (por Brett Scott/via Outras Palavras)

170307-DinheiroDigital2c

Por Brett Scott – 7/3/2017 – via Outras Palavras. Tradução: Inês Castilhos e Antonio Martins.

Bancos, cartões de crédito e Estados querem substituir todo o dinheiro público por moeda digital, corporativa. Se isso ocorrer, haverá muito mais desigualdade, discriminação e vigilância.

Leia mais:

http://outraspalavras.net/posts/a-privatizacao-do-dinheiro-silenciosa-e-radical

 

A desigualdade “racial” nas eleições brasileiras (por José Tadeu Arantes/via Agência Fapesp)

A desigualdade “racial” nas eleições brasileiras

Em 2014, enquanto a parcela autoclassificada como “negra” somava mais de 53% da população, os “negros” constituíram menos de 25% dos políticos eleitos. Foto: Wikimedia Commons.

Por José Tadeu Arantes – via Agência Fapesp.

Mesmo em sistemas eleitorais competitivos e relativamente inclusivos, nos quais a clivagem do eleitorado no que se refere a “raça” não é tão forte, a democracia formal pode conviver com desigualdades persistentes em termos de representação política, privilegiando candidatos “brancos” em detrimento de “não brancos”, e configurando aquilo que, em sociologia, recebeu o nome de “pigmentocracia”.

Esta foi a conclusão de um estudo conduzido pelos cientistas políticos Natália Salgado Bueno e Thad Dunning e apresentado na “Escola São Paulo de Ciência Avançada em Metodologia em Ciências Humanas”, realizada na Universidade Estadual de Campinas, com apoio da Fapesp.

Leia mais:

http://agencia.fapesp.br/a_desigualdade_racial_nas_eleicoes_brasileiras/25735

Catástrofe climática: a Terra inóspita e inabitável

Por Instituto Humanitas Unisinos – 20/7/2017.

A revista New York Magazine (NYMag) publicou, no dia 09-07-2017, uma matéria denominada “The Uninhabitable Earth” – pintando no pior cenário, um Armagedon climático – que se tornou viral e foi comentada amplamente em diversos países e passou a ser o artigo mais lido da revista. Infelizmente, pouco se falou sobre o assunto no Brasil. A matéria, com chamada de capa, feita a partir de entrevistas com cientistas renomados, traz uma visão catastrófica do efeito do crescimento das atividades antrópicas sobre os ecossistemas e as mudanças climáticas. A repercussão foi enorme. Houve muita comoção pelo tom apocalíptico, reproduzido por uma grande revista que tem respeitabilidade e repercussão imediata.

Leia mais:

http://www.ihu.unisinos.br/569801-catastrofe-climatica-a-terra-inospita-e-inabitavel

Autora de tese de doutorado sobre Mr. Catra critica pensamento “elitista e preconceituoso”

Mylene Mizrahi (de blusa rosa, no centro), em baile funk na Fundação Progresso, no Rio, durante a elaboração de sua tese de doutorado | Arquivo pessoal

Mylene Mizrahi (de blusa rosa, no centro), em baile funk na Fundação Progresso, no Rio, durante a elaboração de sua tese de doutorado – Foto: Arquivo pessoal.

Via Gazeta do Povo – 17/6/2017.

Após ser citada em matéria da Gazeta do Povo , Mylene Mizrahi diz “que o costume de querer ditar o que é ou não é cultura perdura entre as elites”.

Leia mais:

http://www.gazetadopovo.com.br/educacao/autora-de-tese-de-doutorado-sobre-mr-catra-critica-pensamento-elitista-e-preconceituoso-9jxaz85j3uucblcipuyve3r5j

Antropólogos lançam estudo sobre índios gays no Brasil (por Elenice Dueñas/via Jornal Já)

Por Elenice Dueñas – 5/6/2017 – via Jornal Já.

Revelador, pioneiro e reflexivo, “Gay Indians in Brazil: Untold Stories of the Colonization of Indigenous Sexualities” (Índios Gays no Brasil: As Histórias Não Contadas da Colonização das Sexualidades Indígenas) é o novo título que chegou ao mercado editorial internacional neste ano como um convite ao debate sobre alguns tabus.

Livro de autores brasileiros, lançado pela editora suíça Springer International Publishing, uma das maiores editoras científicas do mundo, tem como base a pesquisa para a tese de doutorado em antropologia do professor e pesquisador Estevão Rafael Fernandes, da Universidade Federal de Rondônia. A publicação traz a parceria da antropóloga gaúcha Barbara Maisonnave Arisi, atualmente pesquisadora visitante na Vrije Universiteit Amsterdam e professora da Universidade Federal da Integração Latino-Americana.

http://www.jornalja.com.br/indios-gays-no-brasil-historias-nao-contadas-sobre-a-colonizacao-das-sexualidades-indigenas