Nossa Casa – Saberes Sistêmicos, Conversa e Cultura inaugura espaço dia 23 de junho no Pantanal

Florianópolis passa a ter, a partir do dia 23 de junho, um novo endereço para quem procura abordagens terapêuticas multidisciplinares, que incluem grupos regulares (abertos e fechados), com Constelações Familiares, Pathwork, Encontros de Meditação e Respiração Consciente, Palestras, Cinema, Workshops, Café com Filosofia, Encontros com Educadores e atividades culturais – entre outras.

Essas são algumas das atividades da Nossa Casa – Saberes Sistêmicos, Conversa & Cultura, localizada na Rua Frederico Veras, 140, no Pantanal, em Florianópolis. Sua programação de inauguração inicia-se no dia 23 de junho e vai até 4 de julho, com destaque para o Workshop “Caminhos para a Abundância”, com a terapeuta Djanira Cavalcante. “Muitas das atividades serão gratuitas, o que permitirá ao público conhecer um pouco mais da proposta de trabalho da Nossa Casa, os profissionais que estarão à disposição, regularmente, e a programação com convidados especiais”, explicou Evanilde Torres, terapeuta e coordenadora do novo espaço.

Na programação da primeira semana, entre outras atividades, haverá uma palestra sobre “Amor em Tempos de Crise”, com Evanilde Torres; Meditação e Respiração Consciente, com Gilvan Pedra; a Palestra “Saberes Sistêmicos na Educação”, com Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi; e sessão de cinema com o filme “Invictus”, seguido do debate “Mandela, uma inspiração”, com Evanilde Torres e Gilvan Pedra. “Queremos ser um espaço de transformação pessoal e coletiva”, resumiu o filósofo e educador Vinicius Vicenzi, um dos idealizadores do projeto. Ele acrescentou que a Casa vai estar aberta a parcerias com outros profissionais, para abordagens terapêuticas, lançamentos de livros, oficinas e outras atividades.

Confira, a seguir, a programação inicial da Nossa Casa:

Sexta-feira, 23/6 – 11 horas, Open House: “Saberes Sistêmicos” – conversa e cultura com Evanilde Torres, Gilvan Pedra, Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi. Às 17 horas, “Celebração da Lareira”, com Evanilde Torres e Vinicius Vicenzi.

Sábado, 24/6 – 9 às 18 horas – Workshop: “Caminhos para a Abundância”, com Djanira Cavalcante.

Domingo, 25/6 – 9 às 12h30 – Workshop: “Caminhos para a Abundância”, com Djanira Cavalcante.

Terça-feira, 27/6 – 19 às 22 horas – Palestra “Saberes Sistêmicos na Educação” (gratuita), com Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi.

Quarta-feira, 28/6 – Das 19 às 19h45 – “Meditação e Respiração Consciente”, com Gilvan Pedra (atividade gratuita). Das 20 às 21h30 – Café com Filosofia, com Vinicius Vicenzi (atividade gratuita).

Sexta-feira, 30/6 – 19 às 22 horas – Cinema na Nossa Casa: “Mandela, uma inspiração”. Filme: Invictus. Ao final, sessão comentada, com Evanilde Torres e Gilvan Pedra (atividade gratuita).

Sábado, 1/7 – 16 horas – Palestra: “O Amor em Tempos de Crise”, com Evanilde Torres. Às 17h30: Show musical com “Dueto Passarando” e degustação de “caldinho para esquentar o coração” (R$ 50,00).

Terça-feira – 4/7 – Palestra aberta “Pathwork: o caminho da transformação” com Evanilde Torres e Monique Hanauer.

Para historiador da Unicamp e de Harvard, a Universidade está preparada para as cotas étnico-raciais (por Manuel Alves Filho/via Jornal da Unicamp)

Foto: Antonio Scarpinetti

O historiador Sidney Chalhoub: “As razões históricas, sociais e filosóficas em favor das cotas justificam plenamente a medida. Não há futuro possível com esse perfil de desigualdade se reproduzindo ao longo do tempo. É uma missão de todos superar essa desigualdade”.

Por Manuel Alves Filho – 7/6/2017 – via Jornal da Unicamp. Foto: Antonio Scarpinetti. Edição de imagem: Luis Paulo Silva.

Ao aprovar o princípio das cotas étnico-raciais, a Unicamp se alinhou às grandes universidades do mundo, como Harvard, Yale e Columbia, que adotam a diversidade como critério para o ingresso de seus estudantes. O pressuposto dessas instituições é que a diversidade melhora a qualidade. A afirmação é do historiador Sidney Chalhoub, professor titular colaborador do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp e docente do Departamento de História da Universidade de Harvard (EUA). Na entrevista que segue, concedida ao Jornal da Unicamp, Chalhoub salienta a importância das ações afirmativas como mecanismo de reparação e promoção de justiça social e contesta argumentos utilizados pelos críticos das cotas, como a necessidade de preservar a meritocracia. “A meritocracia como valor universal, fora das condições sociais e históricas que marcam a sociedade brasileira, é um mito que serve à reprodução eterna das desigualdades sociais e raciais que caracterizam a nossa sociedade. Portanto, a meritocracia é um mito que precisa ser combatido tanto na teoria quanto na prática. Não existe nada que justifique essa meritocracia darwinista, que é a lei da sobrevivência do mais forte e que promove constantemente a exclusão de setores da sociedade brasileira. Isso não pode continuar”, defende.

Leia mais:

http://www.unicamp.br/unicamp/ju/noticias/2017/06/07/meritocracia-e-um-mito-que-alimenta-desigualdades-diz-sidney-chalhoub

Quadrinhos explicam por que as mulheres se sentem tão cansadas (por Redação Hypeness)

hq1

Por Redação Hypeness – maio/2017.

Todas as ilustrações © Emma/Tradução para o português: Bandeira Negra.

Já reparou como as mulheres parecem estar sempre mais cansadas do que seus companheiros? Muitas vezes é comum ouvir os homens reclamarem que elas “nunca relaxam” e até mesmo defini-las como “controladoras”. Mas será que elas gostam mesmo de assumir tantas responsabilidades?

Leia mais:

http://www.hypeness.com.br/2017/05/quadrinho-explica-porque-as-mulheres-se-sentem-tao-cansadas

100 Sites de pesquisa acadêmica que você deveria conhecer (por Romullo Baratto/via Arch Daily)

Por  Romullo Baratto – 26/4/2017 – via Arch Daily.

A página Canal do Ensino compilou uma importante lista para alunos e pesquisadores com 100 websites de pesquisa acadêmica. As fontes contam com textos, documentos, resenhas, artigos, áudios, vídeos e outros materiais que você pode precisar ao realizar uma pesquisa acadêmica.

Leia mais:

http://www.archdaily.com.br/br/869998/100-sites-de-pesquisa-academica-que-voce-deveria-conhecer

23 formas de uma mulher empoderar a outra indicadas por ONGs e coletivos feministas (por Susana Cristalli/via Buzzfeed)

Arte: Larissa Ribeiro para revista AzMina / Via instagram.com

Por por Susana Cristalli – 21/3/2017 – via Buzzfeed.

Atitudes e ações práticas para que empoderamento seja mais do que uma palavra da moda.

Leia mais:

https://www.buzzfeed.com/susanacristalli/dicas-de-ongs-e-coletivos-feministas-para-uma-mulher?utm_term=.rrabOwr3O6#.vmPXP9kOPY

Grafiteiros fazem ação neste fim de semana para revitalizar entrada do Morro do Mocotó, em Florianópolis (por G1 SC)

Por G1 SC – 20/4/2017.

Uma ação no fim de semana deverá colorir a entrada do Morro do Mocotó, uma das maiores comunidades do Centro de Florianópolis. Doze grafiteiros vão revitalizar e pintar novos painéis nos muros que formam o corredor de entrada para o morro. O projeto se chama Mocotó Cor.

Leia mais:

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/grafiteiros-fazem-acao-neste-fim-de-semana-para-revitalizar-entrada-do-morro-do-mocoto-em-florianopolis.ghtml