“Podemos ter democracia desde que não se aplique aos interesses da população”: o economista Ladislau Dowbor fala ao DCM

Por Celso Vicenzi – 2/2/2012 – Via DCM.

Em seu mais recente livro, “A era do capital improdutivo – a nova arquitetura do poder” (editoras Outras Palavras e Autonomia Literária), o economista Ladislau Dowbor, professor titular de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, analisa três grandes temas da atualidade: a riqueza do mundo que é capturada pelos bancos e seus intermediários financeiros; o sequestro da democracia pelo capital improdutivo, e a ameaça da destruição do planeta. Consultor de agências das Nações Unidas, governos e municípios, além de várias organizações do sistema “S”, Ladislau é autor e co-autor de cerca de 40 livros. Toda a sua produção intelectual está disponível online na página dowbor.org.

Leia mais:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/podemos-ter-democracia-desde-que-nao-se-aplique-aos-interesses-da-populacao-o-economista-ladislau-dowbor-fala-ao-dcm

Sobre a lógica do discurso de ódio, os robôs e o roubo (por Márcia Tiburi/via Revista Cult)

Sobre a lógica do discurso de ódio, os robôs e o roubo

Por Márcia Tiburi – 1/2/2018 – Via Revista Cult. Arte: Revista Cult.

Depois do evento em que me recusei a participar de um programa de rádio no qual, sem me avisar, convidaram um conhecido defensor do vazio do pensamento para falar, grupos de extrema direita têm se esforçado para atacar a minha imagem, recortando e editando entrevistas, vídeos e textos que circulam na internet.

Leia mais:

https://revistacult.uol.com.br/home/marcia-tiburi-odio-robos-e-roubo

O Capital Improdutivo e a busca de um antídoto (por Marco Weissheimer, no Sul21/via Outras Mídias)

Por Marco Weissheimer, no Sul21 – 23/11/2017 -via Outras Mídias.

Em nova entrevista sobre seu livro, Ladislau Dowbor explica: nova dinâmica do sistema é sugar riqueza social sem produzir. Mas há saídas — como uma Reforma Tributária implacável.

Leia mais:

http://outraspalavras.net/outrasmidias/capa-outras-midias/o-capital-improdutivo-e-a-busca-de-um-antidoto

Ladislau: e os bancos sugam a riqueza do mundo (por Ricardo Machado, no IHU/via Outras Palavras)

Por Ricardo Machado, no IHU – 24/10/2017 – via Outras Palavras. Vídeo: Ladislau Dowbor.

Em vídeo-palestra, autor de “A Era do Capital Improdutivo” expõe os mecanismos que permitem à oligarquia financeira produzir desigualdade máxima, devastar a natureza e inviabilizar a democracia.

Leia mais:

http://outras-palavras.net/outrasmidias/?p=529502

 

A reforma trabalhista, a ração humana e a escravidão: a direita brasileira nos roubou a civilização (por Carlos Fernandes/via DCM)

Por Carlos Fernandes – 19/10/2017 – via DCM.

Para além do descumprimento à Constituição Federal, da desobediência às normas democráticas, da falência institucional e da desmoralização internacional, o golpe parlamentar que reconduziu a direita ao poder nacional no Brasil vem subjugando a própria condição humana da grande massa de pobres e excluídos dessa nação.

Leia mais:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-reforma-trabalhista-a-racao-humana-e-a-escravidao-a-direita-brasileira-nos-roubou-a-civilizacao-por-carlos-fernandes

Boaventura: a esquerda sem imaginação (por Boaventura de Sousa Santos/via Outras Palavras)

180824-Cinza3

Por Boaventura de Sousa Santos – 24/8/2017 – via Outras Palavras. Imagem: Edward Hooper, Pessoas ao sol (1963).

Leia mais:

Por não ousar novas formas de Democracia, Estado e Economia; e por não enfrentar articuladamente as três faces da dominação, ela tem sido incapaz de deter a ofensiva brutal do sistema.

http://outraspalavras.net/capa/boaventura-a-esquerda-sem-imaginacao

Lava Jato e a marca da infâmia (por Luís Nassif/via GGN)

Por Luis Nassif – 14/8/2017 – via GGN.

A cada dia perpetra-se um estupro contra a Constituição, contra a civilização, contra os direitos sociais e individuais e até contra aspectos mais prosaicos de manifestação, o pudor público. Perdeu-se não apenas o respeito às leis como o próprio pudor e, com ele, o respeito mínimo pelo país.

Até onde irá essa selvageria? Quando começou essa ópera dantesca? Foram anos e anos de exercício diuturno do ódio por parte de uma imprensa tipicamente venezuelana.

Leia mais:

http://jornalggn.com.br/noticia/lava-jato-e-a-marca-da-infamia-por-luis-nassif