55 fotos incríveis de meninas no caminho para a escola ao redor do mundo (por Alanna Vagianos e Damon Dahlen/Huffpost)

Young girls wade through water to get to school in Manila, Philippines.  Foto: Lorgina Minguito/Reuters.

Por Alanna Vagianos e Damon Dahlen – 14/3/2018 – via Huffpost.

Toda criança tem direito à educação. Infelizmente, meninas e mulheres – metade da população mundial – raramente têm as mesmas oportunidades que os meninos para aprender, estudar e serem bem sucedidas.

Globalmente, 65 milhões de meninas não têm acesso à escola. Dos 744 milhões de pessoas que são analfabetas em todo o mundo, dois terços são mulheres. Há 33 milhões de meninas a menos na escola primária, do que meninos. E a educação realmente salva vidas: se todas as mulheres ao redor do mundo tivessem uma educação primária e secundária, as mortes na infância seriam reduzidas pela metade.

Para lembrar esta realidade, o HuffPost selecionou 55 fotos de meninas indo para a escola em todo o mundo. As fotos mostram meninas de todas as idades da Nigéria, Síria, Paquistão, França e países a caminho da escola. Em algumas elas estão ao lado de amigas, ou ansiosas por aprender algo novo. Essas imagens são prova de que todas as crianças devem ter direito à educação independente do seu gênero.

Confira as fotos:

https://www.huffpostbrasil.com/2018/03/13/55-fotos-incriveis-de-meninas-no-caminho-para-a-escola-ao-redor-do-mundo_a_23381763/?utm_hp_ref=br-mulheres

“Uma aula é tanto emoção quanto inteligência”, afirma Deleuze (por Revista Pazes)

Por Revista Pazes – 21/1/2016.

Gilles Deleuze nasceu na França e viveu de 1925 a 1995. Notável filósofo e professor de Filosofia em diversas Faculdades, publicou estudos sobre pensadores como Nietzsche, Kant e Spinoza, sendo apontado como um dos responsáveis pelo crescente interesse pela obra de Nietzsche.

Recatado, pouco dado a entrevistas e a qualquer sorte de exposição pública, é sempre um achado encontrar, na rede, alguma de suas falas.

No link abaixo, o vídeo em que ele diz sobre o seu encantamento pelo ato de ensinar.

http://www.revistapazes.com/deleuze

Educação e saberes sistêmicos

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Muitos educadores já se perguntaram sobre o papel das relações pessoais e familiares nos ambientes educacionais, principalmente pelo seu impacto nos processos de ensino-aprendizagem e de interação social. Porém, muitas vezes essa percepção é difusa e compartimentada. O grupo Educação e Saberes Sistêmicos, conduzido pelos facilitadores Letícia Torres da Silva e Vinicius Bertoncini Vicenzi busca, através do olhar sistêmico e de exercícios vivenciais, oferecer recursos que possibilitem uma visão ampliada dessas questões. Informe-se e venha fazer parte!

Edgar Morin: “É preciso ensinar a compreensão humana” (por Revista Prosa Verso e Arte/via Programa Milênio/Fronteiras do Pensamento)

Por Revista Prosa Verso e Arte/via Programa Milênio/Fronteiras do Pensamento.

Com mais de 90 anos, o francês Edgar Morin, nascido e criado Edgar Nahoum no início do século 20, é um dos mais respeitados pensadores do nosso tempo. Com uma gigantesca produção literária, pedagógica e filosófica. Em tempos de radicalismos, Morin é herdeiro do melhor do humanismo francês. Em entrevista ao programa Milênio, Edgar Morin fala sobre o extremismo e o significado da educação na contemporaneidade.

Leia mais:

http://www.revistaprosaversoearte.com/e-preciso-ensinar-compreensao-humana-edgar-morin

‘Jamais fizemos da educação o serviço fundamental da República’ (por Anísio Teixeira/via Revista

Por Revista Prosa, Verso e Arte – agosto/2017.

Excerto da fala do professor Anísio Teixeira na Assembléia Constituinte do Estado da Bahia (1947), sessão em que foi debatido o capítulo sobre Educação e Cultura, na qualidade de Secretário de Educação do Estado, onde o educador expõe e analisa aspectos fundamentais da educação no País.

Leia mais:

http://www.revistaprosaversoearte.com/jamais-fizemos-da-educacao-o-servico-fundamental-da-republica-anisio-teixeira

Nossa Casa – Saberes Sistêmicos, Conversa e Cultura inaugura espaço dia 23 de junho no Pantanal

Florianópolis passa a ter, a partir do dia 23 de junho, um novo endereço para quem procura abordagens terapêuticas multidisciplinares, que incluem grupos regulares (abertos e fechados), com Constelações Familiares, Pathwork, Encontros de Meditação e Respiração Consciente, Palestras, Cinema, Workshops, Café com Filosofia, Encontros com Educadores e atividades culturais – entre outras.

Essas são algumas das atividades da Nossa Casa – Saberes Sistêmicos, Conversa & Cultura, localizada na Rua Frederico Veras, 140, no Pantanal, em Florianópolis. Sua programação de inauguração inicia-se no dia 23 de junho e vai até 4 de julho, com destaque para o Workshop “Caminhos para a Abundância”, com a terapeuta Djanira Cavalcante. “Muitas das atividades serão gratuitas, o que permitirá ao público conhecer um pouco mais da proposta de trabalho da Nossa Casa, os profissionais que estarão à disposição, regularmente, e a programação com convidados especiais”, explicou Evanilde Torres, terapeuta e coordenadora do novo espaço.

Na programação da primeira semana, entre outras atividades, haverá uma palestra sobre “Amor em Tempos de Crise”, com Evanilde Torres; Meditação e Respiração Consciente, com Gilvan Pedra; a Palestra “Saberes Sistêmicos na Educação”, com Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi; e sessão de cinema com o filme “Invictus”, seguido do debate “Mandela, uma inspiração”, com Evanilde Torres e Gilvan Pedra. “Queremos ser um espaço de transformação pessoal e coletiva”, resumiu o filósofo e educador Vinicius Vicenzi, um dos idealizadores do projeto. Ele acrescentou que a Casa vai estar aberta a parcerias com outros profissionais, para abordagens terapêuticas, lançamentos de livros, oficinas e outras atividades.

Confira, a seguir, a programação inicial da Nossa Casa:

Sexta-feira, 23/6 – 11 horas, Open House: “Saberes Sistêmicos” – conversa e cultura com Evanilde Torres, Gilvan Pedra, Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi. Às 17 horas, “Celebração da Lareira”, com Evanilde Torres e Vinicius Vicenzi.

Sábado, 24/6 – 9 às 18 horas – Workshop: “Caminhos para a Abundância”, com Djanira Cavalcante.

Domingo, 25/6 – 9 às 12h30 – Workshop: “Caminhos para a Abundância”, com Djanira Cavalcante.

Terça-feira, 27/6 – 19 às 22 horas – Palestra “Saberes Sistêmicos na Educação” (gratuita), com Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi.

Quarta-feira, 28/6 – Das 19 às 19h45 – “Meditação e Respiração Consciente”, com Gilvan Pedra (atividade gratuita). Das 20 às 21h30 – Café com Filosofia, com Vinicius Vicenzi (atividade gratuita).

Sexta-feira, 30/6 – 19 às 22 horas – Cinema na Nossa Casa: “Mandela, uma inspiração”. Filme: Invictus. Ao final, sessão comentada, com Evanilde Torres e Gilvan Pedra (atividade gratuita).

Sábado, 1/7 – 16 horas – Palestra: “O Amor em Tempos de Crise”, com Evanilde Torres. Às 17h30: Show musical com “Dueto Passarando” e degustação de “caldinho para esquentar o coração” (R$ 50,00).

Terça-feira – 4/7 – Palestra aberta “Pathwork: o caminho da transformação” com Evanilde Torres e Monique Hanauer.

Pesquisa identifica evasão escolar na raiz da violência extrema no Brasil (Thiago Guimarães/via BBC Brasil)

Grupo de 20 adolescentes recapturados após fuga de unidade de internação no DF em dezembro de 2015

Adolescentes recapturados após fuga de unidade de internação no Distrito Federal em 2015; estudo analisou formação de jovens violentos. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Por Thiago Guimarães – 28/5/2017 – via BBC Brasil.

Dois grupos de jovens de idade semelhante, todos homens, pobres e criados na mesma região. Um grupo vira matador e o outro, trabalhador. Por quê?

O sociólogo Marcos Rolim procurou essa resposta ao investigar a violência extrema, aquela que mata ou fere mesmo quando não há provocação nem reação da vítima. Modalidade que, acredita ele, está em alta no Brasil.

Leia mais:

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-40006165?ocid=socialflow_facebook