“O poder sem controle é a pior das maldições”: a aula pública sobre a tragédia do reitor da UFSC (por Celso Vicenzi/via DCM)

Aula Pública na Ufsc: Resistência ao abuso de poder e ao fascismo. Foto: Celso Vicenzi.

Por Celso Vicenzi – 29/11/2017 – via DCM.

Contra todos os abusos que se cometem no Brasil, sobretudo a partir da Lava Jato e do golpe contra a presidenta Dilma Roussef, oradores se revezaram na aula pública na UFSC, em defesa dos fundamentos do Estado Democrático de Direito e da Autonomia Universitária, e também pela apuração dos fatos e responsabilização dos agentes envolvidos na crise que vitimou a Ufsc e o ex-reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo.

Leia mais:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-poder-sem-controle-e-pior-das-maldicoes-aula-publica-sobre-tragedia-do-reitor-da-ufsc-por-celso-vicenzi

Jair Bolsonaro na Hebraica mostra o racha irreconciliável entre ser esquerda e sionista (por Shajar Goldwaser/via The Intercept Brasil)

Foto: Ramon Aquim/Mídia Ninja.

Por Shajar Goldwaser – 6/4/2017 – via The Intercept Brasil.

Em tempos de Bolsonaros, Trumps, Le Pens e outros fascismos ganhando força, Israel torna-se cada vez mais uma referência para esses grupos de extrema direita.

Leia mais:

https://theintercept.com/2017/04/06/jair-bolsonaro-na-hebraica-mostra-o-racha-irreconciliavel-entre-ser-esquerda-e-sionista

Grupo de judeus aplaude Bolsonaro e cospe nos mortos do nazismo

Um grupo de judeus aplaudindo um fascista, no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro. Será que não aprenderam nada com a história? Com o Holocausto? Pior do que ouvir as barbaridades que deveriam ser criminalizadas se o país não fosse o que é, é constatar o aplauso de uma plateia que cospe em seus mortos trucidados por Hitler, choca o ovo da serpente e aplaude a violência e o ódio contra grupos de seres humanos, tal como o nazismo fez num passado nem tão distante, contra judeus, negros, ciganos e gays, entre outros.
 

Mais médicos, menos monstros (por Alex Solnik/via Brasil247)

Por Alex Solnik – 4/2/2017 – via Brasil247.

Ao demitir o neurocirurgião Richam Faissal Ellakis, que apontou em rede social o procedimento que deveria ser feito pelos médicos para a ex-primeira dama Marisa Letícia “abraçar o capeta”, a Unimed deu o primeiro passo, mas não o único que se espera em situações como essa, sem similar no país. Não me lembro de outro caso em que uma pessoa doente tenha sido tão vilipendiada e a Medicina tão desonrada.

Leia mais:

http://www.brasil247.com/pt/blog/alex_solnik/278577/Mais-m%C3%A9dicos-menos-monstros.htm

Umberto Eco: 14 lições para identificar o neofascismo e o fascismo eterno (via Luis Nassif/GGN)

Por Umberto Eco – 29/10/2016 – via Luis Nassif/GGN. Foto: Agência EFE.

Revista Samuel reproduz o texto de Umberto Eco Ur-Fascismo, produzido originalmente para uma conferência proferida na Universidade Columbia, em abril de 1995, numa celebração da liberação da Europa.

Leia mais:

http://jornalggn.com.br/noticia/umberto-eco-14-licoes-para-identificar-o-neofascismo-e-o-fascismo-eterno