Nossa Casa – Saberes Sistêmicos, Conversa e Cultura inaugura espaço dia 23 de junho no Pantanal

Florianópolis passa a ter, a partir do dia 23 de junho, um novo endereço para quem procura abordagens terapêuticas multidisciplinares, que incluem grupos regulares (abertos e fechados), com Constelações Familiares, Pathwork, Encontros de Meditação e Respiração Consciente, Palestras, Cinema, Workshops, Café com Filosofia, Encontros com Educadores e atividades culturais – entre outras.

Essas são algumas das atividades da Nossa Casa – Saberes Sistêmicos, Conversa & Cultura, localizada na Rua Frederico Veras, 140, no Pantanal, em Florianópolis. Sua programação de inauguração inicia-se no dia 23 de junho e vai até 4 de julho, com destaque para o Workshop “Caminhos para a Abundância”, com a terapeuta Djanira Cavalcante. “Muitas das atividades serão gratuitas, o que permitirá ao público conhecer um pouco mais da proposta de trabalho da Nossa Casa, os profissionais que estarão à disposição, regularmente, e a programação com convidados especiais”, explicou Evanilde Torres, terapeuta e coordenadora do novo espaço.

Na programação da primeira semana, entre outras atividades, haverá uma palestra sobre “Amor em Tempos de Crise”, com Evanilde Torres; Meditação e Respiração Consciente, com Gilvan Pedra; a Palestra “Saberes Sistêmicos na Educação”, com Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi; e sessão de cinema com o filme “Invictus”, seguido do debate “Mandela, uma inspiração”, com Evanilde Torres e Gilvan Pedra. “Queremos ser um espaço de transformação pessoal e coletiva”, resumiu o filósofo e educador Vinicius Vicenzi, um dos idealizadores do projeto. Ele acrescentou que a Casa vai estar aberta a parcerias com outros profissionais, para abordagens terapêuticas, lançamentos de livros, oficinas e outras atividades.

Confira, a seguir, a programação inicial da Nossa Casa:

Sexta-feira, 23/6 – 11 horas, Open House: “Saberes Sistêmicos” – conversa e cultura com Evanilde Torres, Gilvan Pedra, Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi. Às 17 horas, “Celebração da Lareira”, com Evanilde Torres e Vinicius Vicenzi.

Sábado, 24/6 – 9 às 18 horas – Workshop: “Caminhos para a Abundância”, com Djanira Cavalcante.

Domingo, 25/6 – 9 às 12h30 – Workshop: “Caminhos para a Abundância”, com Djanira Cavalcante.

Terça-feira, 27/6 – 19 às 22 horas – Palestra “Saberes Sistêmicos na Educação” (gratuita), com Letícia Torres da Silva e Vinicius Vicenzi.

Quarta-feira, 28/6 – Das 19 às 19h45 – “Meditação e Respiração Consciente”, com Gilvan Pedra (atividade gratuita). Das 20 às 21h30 – Café com Filosofia, com Vinicius Vicenzi (atividade gratuita).

Sexta-feira, 30/6 – 19 às 22 horas – Cinema na Nossa Casa: “Mandela, uma inspiração”. Filme: Invictus. Ao final, sessão comentada, com Evanilde Torres e Gilvan Pedra (atividade gratuita).

Sábado, 1/7 – 16 horas – Palestra: “O Amor em Tempos de Crise”, com Evanilde Torres. Às 17h30: Show musical com “Dueto Passarando” e degustação de “caldinho para esquentar o coração” (R$ 50,00).

Terça-feira – 4/7 – Palestra aberta “Pathwork: o caminho da transformação” com Evanilde Torres e Monique Hanauer.

A história da filosofia em 40 filmes

A História da Filosofia em 40 Filmes foi um Curso ofertado pela Caixa Cultural do Rio de Janeiro com curadoria de Alexandre Costa e Patrick Pessoa. A mostra-curso pôs em pauta temas filosóficos fundamentais e promoveu o diálogo de cineastas, como Bergman, Fellini, Glauber, Wenders, Kurosawa, Kubrick, Visconti e Godard, com importantes pensadores, entre eles Platão, Descartes, Kant, Marx, Nietzsche, Benjamin, Heidegger, Sartre e Foucault.

Organizado em dez módulos temáticos – “O que é a filosofia?”, “Questões estéticas”, “Mito e Tragédia”, “O Existencialismo”, ”O amor em fuga”, “Morte e Finitude”, “História e Violência”, “O Fascismo hoje”, “Cinema e Revolução” e “O cinema nacional e a interpretação do Brasil” –, a mostra/curso ‘A História da Filosofia em 40 Filmes’ faz refletir sobre diferentes disciplinas filosóficas, tais como a metafísica, a epistemologia, a ética, a política e a estética.

Leia mais:

http://simposion.blogspot.com.br/p/a-filosofia-em-40-filmes.html

Ensino filosófico adequado eleva o rendimento dos alunos (por Marcos de Aguiar Villas-Bôas/via Carta Capital)

Pensador

“O Pensador”, de Rodin: a reflexão melhora o aprendizado.
Foto: Daniel Stockman/Wikimedia Commons.

Por Marcos de Aguiar Villas-Bôas – 27/1/2017 – via Carta Capital.

Reforma de Temer minimiza Filosofia e Sociologia, mas escolas podem aproveitar e introduzir discussões filosóficas e sociológicas em todas as disciplinas.

Leia mais:

http://www.cartacapital.com.br/blogs/vanguardas-do-conhecimento/ensino-filosofico-adequado-eleva-o-rendimento-dos-alunos

Reforma aumenta carga horária do ensino médio e reduz conteúdo obrigatório (via G1)

Comentário de Vinicius B. Vicenzi:

Se Artes e Educação Física já era um absurdo, apesar de serem obrigatórias nos anos anteriores, o que falar de revogar anos de luta pela reinclusão da Filosofia e Sociologia que só eram obrigatórias no EM? Ah, vão ficar pra aqueles que escolherem as ciências humanas como “optativas”… Sei…

Mais um dia triste nessa senda golpista. Estão roubando os direitos das nossas futuras crianças e jovens na mão grande, por Medida Provisória. Como assim? Mudar o EM por Medida Provisória? Sem nenhuma discussão? Logo se vê que é um governo autoritário. Uma ditadura tomou o país e a gente ainda não se deu conta?

Talvez alguns ainda não reconheçam assim, afinal “primeiro levaram a filosofia…”.

Leia a notícia no G1:

http://g1.globo.com/educacao/noticia/temer-apresenta-medida-provisoria-da-reforma-do-ensino-medio-veja-destaques.ghtml

A filosofia política de Mujica por ele mesmo (via Outras Palavras)

160429-Mujica

Ex-presidente do Uruguai sustenta em S.Paulo, a publicações alternativas brasileiras: é preciso viver como a maioria, aproveitar os dias, libertar-se dos interesses e sonhar com o que virá depois de nós.

Por Pepe Mujica | Tradução Simone Paz Hernandez e Cauê Ameni |Foto Rafael Vilela, Ninja.

http://outraspalavras.net/mundo/america-latina/a-filosofia-politica-de-pepe-mujica-por-ele-mesmo