O ativismo identitário e o debate público: entrevista com Francisco Bosco (por Paula Miraglia e Ricardo Monteiro/via Nexo)

Por Paula Miraglia e Ricardo Monteiro – 24/11/2017 – Via Nexo.

“A vítima tem sempre razão?” é o título do novo livro do autor, que analisa a atuação dos movimentos feminista, negro e LGBTs no Brasil hoje.

Leia mais:

https://www.nexojornal.com.br/video/video/O-ativismo-identit%C3%A1rio-e-o-debate-p%C3%BAblico-entrevista-com-Francisco-Bosco

Para tramar um feminismo descolonizado e não-burguês (por Serpente Coletiva/via Outras Palavras)

170928-debatesfeministas3

Por Serpente Coletiva – 28/9/2017 – via Outras Palavras.

Ciclo de encontros com a boliviana Julieta Paredes debate a hipótese de um Feminismo Comunitário, capaz de superar o individualismo e de compreender que o patriarcado oprime também os homens e a natureza.

Leia mais:

http://outraspalavras.net/blog/2017/09/28/para-tramar-um-feminismo-descolonizado-e-nao-burgues

Ipea aponta elitização e masculinização em PEC da reforma da Previdência (por Vitor Nuzzi/via Rede Brasil Atual)

Joana Mostafa

Joana, do Ipea: desigualdade entre homens e mulheres no Brasil não permite eliminar diferenças para efeito de aposentadoria.

Por Vitor Nuzzi – 8/2/2017 – via Rede Brasil Atual.

Segundo pesquisadores, mudanças nas regras farão com que quase metade das mulheres contribuintes não consiga se aposentar, especialmente as de piores condições de trabalho.

Leia mais:

http://www.redebrasilatual.com.br/economia/2017/02/estudo-do-ipea-aponta-elitizacao-e-masculinizacao-na-pec-287

Mulheres que ajudam a empoderar os homens

Eu fico pasmo quando vejo mulheres – algumas amigas, inclusive! – que defendem os partidos mais conservadores e à direita, como se isso não tivesse consequência em suas vidas ou na vida de seus filhos, especialmente filhas e netas. Cada vez que se vota num partido conservador, de direita, cresce muito o empoderamento dos homens e diminui a capacidade de enfrentamento das mulheres numa sociedade machista e misógina.