Exclusivo: Salários acima do teto atingem R$ 110 milhões em Santa Catarina (por Farol Reportagem)

listas123

Por Farol Reportagem – 20/12/2016.

Vencimentos dos funcionários garantiram pagamentos que furaram o limite estabelecido pela Constituição Federal em agosto de 2015, mês usado como referência pela auditoria do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE-SC). Apesar dos valores terem superado o teto de R$ 33.763,00 (Conselheiros e auditores substitutos de conselheiro do TCE-SC, procuradores do Ministério Púbico junto ao TCE, juízes, desembargadores, promotores e procuradores de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina) e de R$ 30.471,10 para demais funcionários dos três Poderes do Estado e empresas públicas de economia mista, as verbas indenizatórias não entraram na conta e o total do que ficou fora do desconto obrigatório foi de R$ 17.425.603,09 milhões no mesmo mês.

Leia mais:

http://farolreportagem.com.br/dados-publicos/exclusivo-salarios-acima-do-teto-atingem-r-110-milhoes-em-santa-catarina.html

Brasil gasta R$ 16,4 milhões ao ano com aposentadorias de juízes condenados pelo CNJ (por Nivaldo Souza/via UOL)

Por Nivaldo Souza – 5/12/2016 – via UOL.

Uso do cargo para beneficiar loja maçônica, vendas de sentenças, relações pessoais com traficantes e assédio sexual a servidoras de tribunais. É grande a lista de crimes cometidos por juízes e desembargadores em todo o país que levou o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) a determinar a aposentadoria compulsória de 48 magistrados desde 2008. A punição por aposentadoria compulsória custa aos cofres públicos anualmente R$ 16,4 milhões em pensões vitalícias e valores brutos, conforme levantamento inédito feito pelo UOL.

Leia mais:

http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/12/05/brasil-gasta-r-164-mi-ao-ano-com-aposentadorias-de-juizes-condenados-pelo-cnj.htm

A nova arquitetura do poder (por Patrick Mariano/via Justificando)

Por Patrick Mariano – 2/7/2016 – via Justificando.

“O apoio dos grandes meios de comunicação fez com que juízes e promotores se tornassem heróis e suas ações tivessem áurea de divindade. É estarrecedor que promotores e juízes tenham se tornado paladinos da moralidade, como se não houvesse casos de denúncias de corrupção em seus poderes. Como se os 60 dias de férias anuais e uma incontável quantidade de auxílios não os colocassem, muitas vezes, na mesma situação de imoralidade que dizem combater.”

Leia mais:

http://www.justificando.com/2016/07/02/a-nova-arquitetura-do-poder

Juízes do Paraná querem punir jornal que publicou seus salários (por Fernando Brito/via Tijolaço)

gazeta

Por Fernando Brito – 6/6/2016 – via Tijolaço.

“O Brasil chegou ao inacreditável.

Os integrantes das corporações judiciais, assim como estão fazendo alguns delegados da PF, se articulam para fazer a censura aos meios de comunicação pelo meio mais perverso: inviabilizando sua sobrevivência econômica.”

Leia mais:

http://www.tijolaco.com.br/blog/juizes-do-parana-querem-punir-jornal-que-publicou-seus-salarios