Eu, Dallagnol e o corporativismo do Ministério Público (por Eugênio Aragão/via DCM)

Por Eugênio Aragão – 3/12/2017 – via DCM.

É de interesse público que o ministério público se cale. Só fale nos autos. Suas manifestações têm enorme potencial de acirrar conflitos, mormente quando trata a ferro e fogo pessoas sobre as quais ainda prevalece a presunção de inocência. É de interesse público que o ministério publico se porte dentro dos estritos ditames da lei, respeitando os outros poderes e seus agentes, dentro do princípio de sua separação harmônica.

Leia mais:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/eu-dallagnol-e-o-corporativismo-do-ministerio-publico-por-eugenio-aragao

Aragão: “Toda vez que se deposita alguma esperança no STF, a gente só pode rir no cantinho da boca”

Por Celso Vicenzi – 31/10/2017.

O ex-ministro da Justiça no governo Dilma e ex-procurador do Ministério Público Federal, Eugênio Aragão, proferiu palestra no Seminário estadual sobre “A conjuntura nacional, a reforma política e os possíveis conflitos de jurisprudência”, promovido pela CUT/SC no dia 26 de outubro, na Federação dos Comerciários de Santa Catarina (Fecesc), em Florianópolis.

Uma aula sobre quem são e como atuam os agentes e os órgãos do Ministério Público e do Judiciário, e sobre as ilusões dos governos populares de Lula e Dilma, que esqueceram a luta de classes.

Leia mais:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/aragao-toda-vez-que-se-deposita-alguma-esperanca-no-stf-a-gente-so-pode-rir-no-cantinho-da-boca

Material didático de combate ao racismo contra indígenas é disponibilizado para download

Material didático de combate ao racismo contra indígenas é disponibilizado para download

Por Ministério Público Federal – 15/5/2017.

O Ministério Público Federal (MPF) publicou nesta segunda-feira (15) versão digital de material didático com informações para o combate às atitudes de preconceito, racismo e discriminação contra povos indígenas. O material está disponível para download.

Leia mais:

http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/noticias-pa/material-didatico-de-combate-ao-racismo-contra-indigenas-e-disponibilizado-para-download

Xadrez da fórmula Temer-Gilmar para a Lava Jato (por Luis Nassif/via GGN)

Por Luis Nassif – 10/2/2017 – via GGN.

Escancara-se o jogo político com uma desfaçatez poucas vezes vista na história do país.

(…)  O que está acontecendo agora é um pequeno ensaio do que o país vai se tornar com a PEC 55, o arrocho no orçamento e os cortes na Previdência Social. A tentativa da Globo, através de Mirian Leitão (entrevistando o desastrado governador Paulo Hartung) mostra que a tática diversionista será atribuir as crises a setores específicos, anti-modernizantes. Terão que gastar muita saliva para explicar o alastramento das rebeliões, em um país convulsionado.

Os economistas estão destruindo o país. Está mais do que claro que Temer não tem a menor condição de segurar o desmanche. E o PSDB foi incapaz de apresentar um programa alternativo.

O desmanche social está vindo com a força de um tsunami. Esse poderá ser o grande fator dos próximos meses a ameaçar no futuro da democracia.

Leia mais:

http://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-da-formula-temer-gilmar-para-a-lava-jato

Procuradores da República recebem até R$ 121 mil líquidos (via Luis Nassif/GGN)

Por Luis Nassif – 26/12/2016 – via Luis Nassif/GGN.

Procuradores do Ministério Público Federal (MPF) receberam até 121 mil reais líquidos de salário mensal. Os montantes atingem supersalários porque apenas 96 mil reais são referentes a indenizações, e também incluem auxílios como moradia, alimentação e ajudas de custo.

Leia mais:

http://jornalggn.com.br/noticia/procuradores-da-republica-recebem-ate-r-121-mil-liquidos

 

Xadrez de como o MPF tornou-se uma força antinacional (por Luis Nassif/via GGN)

Por Luis Nassif – 27/12/2016 – via GGN.

Jovens procuradores deslumbrados, com complexo explícito de vira-lata, juízes provincianos, uma corporação cega, sem um pingo de inteligência corporativa, chefiada por um Procurador Geral medíocre, sem  visão de país e dos jogos globais do poder, comandaram o primeiro tempo do jogo: o da destruição.

Haverá novos tempos. O poder político se reconstituirá, com partidos de extração política diversas.

Com um Congresso revigorado, ou um Executivo forte, haverá a prestação de contas. Não escaparão de uma CPI para analisar sua conduta antinacional. E essa conduta não está nos corruptos e corruptores que foram presos, nem mesmo nos abusos cometidos, na parcialidade flagrante das investigações. Mas em uma ação deliberadamente antinacional.

Leia mais:

http://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-de-como-o-mpf-tornou-se-uma-forca-antinacional

Carta aberta de Aragão a Dallagnol: “baixe a bola, colega” (por Fernando Brito/via Tijolaço e blog do Marcelo Auler)

deltanpower

Por Fernando Brito – 22/12/2016 – via Tijolaço e blog do Marcelo Auler.

Do blog do Marcelo Auler, a carta aberta do Procurador da República Eugênio Aragão ao chefe da Força Tarefa da Lava Jato, que aplaudiu, nos jornais, o acordo entre a Odebrecht e o governo dos EUA, dizendo que quem se opõe aos métodos da Lava Jato tem “complexo de vira-latas”.

Leia mais:

http://www.tijolaco.com.br/blog/carta-aberta-de-aragao-dallagnol-baixe-bola-colega

Como Janot colocou Lula como chefe da organização criminosa (por Patricia Faermann/via Luis Nassif/GGN)

Por Patricia Faermann/via Luis Nassif/GGN – 30/9/2016.

“Quando o mundo político paralisava à espera da chamada “lista de Janot”, que traria os nomes de deputados e senadores que entravam para a mira da Operação Lava Jato, desenhava-se um esboço das suspeitas de corrupção relacionadas à Petrobras. A tese defendida por Rodrigo Janot, procurador-geral da República, naquele 6 de março de 2015, baseada na relação entre os dirigentes da estatal e os partidos que os indicavam, era uma extensa e complexa rede de corruptos e corruptores, tendo o PP e o PMDB o maior peso e poder de influência no esquema. ”

Leia mais:

http://jornalggn.com.br/noticia/como-janot-colocou-lula-como-chefe-da-organizacao-criminosa