Brasil: como os mais ricos sonegam impostos (por Camilla Veras Mota e Leticia Mori, na BBC Brasil/via Outras Palavras)

A doação de patrimônio para fundações é uma das categorias do 'planejamento sucessório', usado para diminuir os impostos sobre herança (Ilustração: Raphael Salimena)

A doação de patrimônio para fundações é uma das categorias do ‘planejamento sucessório’, usado para diminuir os impostos sobre herança. (Ilustração: Raphael Salimena).

Por Camilla Veras Mota e Leticia Mori, na BBC Brasil – 7/11/2017 – via Outras Palavras.

Salário é tributado; lucro dos empresários, não. Aluguel tem desconto, “fundo imobiliário” é isento. Seja sócio de seu filho, e não contribua sobre a herança. As mil artimanhas só possíveis para quem tem muito dinheiro.

Leia mais:

http://outraspalavras.net/outrasmidias/capa-outras-midias/brasil-como-os-mais-ricos-sonegam-impostos

Ladislau: e os bancos sugam a riqueza do mundo (por Ricardo Machado, no IHU/via Outras Palavras)

Por Ricardo Machado, no IHU – 24/10/2017 – via Outras Palavras. Vídeo: Ladislau Dowbor.

Em vídeo-palestra, autor de “A Era do Capital Improdutivo” expõe os mecanismos que permitem à oligarquia financeira produzir desigualdade máxima, devastar a natureza e inviabilizar a democracia.

Leia mais:

http://outras-palavras.net/outrasmidias/?p=529502

 

E os pobres sustentam o cassino financeiro global (por Inesc e Redação Outras Palavras)

170906-Pobres

Em três décadas, países periféricos transferiram, para nações capitalistas centrais, US$ 10,6 trilhões — trezentas vezes o PIB da Nicarágua. Paraísos fiscais são principal sangria. Só China escapou.
Por Inesc e Redação Outras Palavras – 6/9/2017.
Qual impacto que a fuga não-registrada de capitais pode ter no desenvolvimento de um país, principalmente nos mais vulneráveis e pobres? Qual o papel dos paraísos fiscais na facilitação desse fluxo financeiro, que drena importantes recursos de regiões inteiras do mundo? Para tentar responder a essas questões, o Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), em parceria com o Centro de Pesquisa Aplicada da Escola de Economia da Noruega (SNF), a Global Financial Integrity (GFI), Universidade Jawaharlal Nehru e o Instituto Nigeriano de Pesquisa Social e Econômica, produziu o estudo “Fluxos Financeiros e Paraísos Fiscais: Uma combinação para limitar a vida de bilhões de pessoas“, um extenso relatório em três partes que avalia o fluxo líquido de recursos de entrada e saída de países em desenvolvimento, durante o período de 1980-2012.
Leia mais:

A Era do Capital Improdutivo – e como superá-la (por Antonio Martins/via Outras Palavras)

additional_8925e0c53b5dc7352c3d9a046fd15c7b4db1b1f5-8

Por Antonio Martins – 1/8/2017 – via Outras Palavras.

Em seu novo livro, Ladislau Dowbor oferece chaves preciosas para decifrar a metamorfose do sistema e suas novas formas de dominar e concentrar riquezas. Também sugere: é possível vencê-lo – mas com outros métodos…

Leia mais:

http://outraspalavras.net/brasil/a-era-do-capital-improdutivo-e-como-supera-la

Brasil vive bem com crianças pobres, mas não suporta ver um rico infeliz (por Leonardo Sakamoto/via blog do Sakamoto)

Indígena tenta impedir reintegração de posse no Amazonas. Foto vencedora do Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos, categoria Fotografia – Luiz Gonzaga Alves de Vasconcelos, Jornal A Crítica (2008). Segue mais atual do que nunca.

Por Leonardo Sakamoto – 25/7/2017 – via blog do Sakamoto.

Mais de 40% das crianças e adolescentes até 14 anos estão em situação de pobreza no Brasil, o que equivaleria a 17 milhões de pessoas, de acordo com levantamento da Fundação Abrinq baseado em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE. Neste caso, considera-se pobre uma família que vive com menos de meio salário mínimo por pessoa por mês.

Leia mais:

https://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2017/07/25/brasil-vive-bem-com-criancas-pobres-mas-nao-suporta-ver-um-rico-infeliz

No Brasil, seis pessoas têm fortuna igual a 100 milhões de brasileiros mais pobres

Por Brasil247 – 17/1/2017.

Relatório da ONG Oxfam aponta que os seis homens mais ricos do Brasil possuem uma fortuna equivalente ao registrado pela metade da população mais pobre do país, cerca de 100 milhões de pessoas. Na lista dos mais ricos estão o sócio da Ambev, Jorge Paulo Lemann, o dono do banco Safra, Joseph Safra, outros dois sócios da Ambev Marcel Hemann Telles e Carlos Alberto Sicupira, o cofundador do Facebook, Eduardo Saverin, além do herdeiro das Organizações Globo João Roberto Marinho. Fortuna acumulada por estes empresários chega a US$ 79,8 bilhões. Em nível mundial, oito pessoas acumulam a mesma riqueza que a metade mais pobre da população, cerca de 3,6 bilhões de pessoas.

Leia mais:

http://www.brasil247.com/pt/247/economia/275427/No-Brasil-seis-pessoas-t%C3%AAm-fortuna-igual-a-%7F100-milh%C3%B5es-de-brasileiros-pobres.htm

O novo mapa da desigualdade brasileira (por Evilásio Salvador/via Outras Palavras)

Marina no Jardim Acapulco, Guarujá: aqui não se paga imposto sobre grandes fortunas

Marina no Jardim Acapulco, Guarujá: aqui não se paga imposto sobre grandes fortunas

Por Evilásio Salvador – 15/12/2016 – via Outras Palavras.

Sozinhas, 700 mil pessoas — 0,36% da população — têm patrimônio igual a 45% do PIB. E pagam, quase sempre, impostos mais baixos que os dos assalariados.

Leia mais:

http://outraspalavras.net/brasil/o-novo-mapa-da-desigualdade-brasileira

Papa compara muitos padres e bispos a Judas por sua “vida dupla”

papa-13-nov

O Papa na Praça São Pedro, chegando para Audiência Geral em 13 de novembro

Por Mauro Lopes – 6/12/2016 – via Caminho pra Casa e Outras Palavras.

O Papa Francisco voltou a investir hoje (6) contra o clericalismo e acusou muitos padres de bispos de terem vida dupla, comparando-os a Judas, o discípulo que traiu Jesus:

A mais perfeita ovelha perdida no Evangelho é Judas: um homem que sempre, sempre tinha algo de amargo no coração, algo a criticar nos outros, sempre separado. Não sabia da doçura da gratuidade de viver com todos os outros. E sempre, esta ovelha não estava satisfeita – Judas não era um homem satisfeito! – fugia. Fugia porque era ladrão, ia para aquele outro lado, ele. Outros são luxuriosos, outros… Mas sempre escapam porque têm aquela escuridão no coração que o separa do rebanho. E aquela vida dupla, aquela vida dupla de tantos cristãos, e também, com dor, podemos dizer, sacerdotes, bispos…

Leia mais:

http://outraspalavras.net/maurolopes/2016/12/06/papa-compara-muitos-padres-e-bispos-a-judas-por-sua-vida-dupla